Notícias

Líder de rebelião em Manaus comeu coração de vítimas de motim que deixou mortos

Um dos líderes da rebelião que matou quatro pessoas na extinta cadeia pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoal, na cidade de Manaus, em janeiro do último ano, comeu o coração de duas vítimas. Segundo informações da TV A Crítica, o detento João Pedro de Oliveira Rosa, conhecido como 'Paulista', chegou a pedir sal para comer o órgão.

 

O Ministério Público do Amazonas denunciou 20 criminosos pela rebelião, incluindo João Pedro. A denúncia aponta que eles mataram, torturaram, esquartejaram e retiraram os órgãos das vítimas. O documento também classifica os crimes como cruéis e macabros. Na denúncia constam detalhes de como começou a rebelião.

 

Conforme a denúncia, além de torturar, matar, degolar, e esquartejar as vítimas, os criminosos também arrancaram os órgãos delas. O detento João Pedro de Oliveira Rosa, o “Paulista”, chegou a comer o coração de duas vítimas. A cadeia pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoal havia sido reativada provisoriamente na época da rebelião para receber detentos ameaçados de morte depois do massacre no Complexo Penitenciário Anísio Jobim.


Categorias

Violência




Classificados


Enquete



Mais Lidas