Notícias

Gleisi contraria Haddad e defende indulto, mas diz respeitar opção do ex-presidente Lula

A presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, disse não ver "problema nenhum" em uma eventual concessão pelo presidente de indulto ao ex-presidente Lula (PT), tirando-o da prisão. A declaração, feita ao UOL, aconteceu após o candidato do partido ao Planalto, Fernando Haddad, ter afirmado que, caso eleito, não vai tirar Lula da prisão.

 

A reportagem questionou a senadora se o assunto já era um tema apaziguado dentro do partido. Gleisi, então, afirmou que o "indulto é uma previsão constitucional". "Eu não veria problema nenhum em o presidente eleito dar indulto ao presidente Lula. Isso aí é absolutamente normal. Mas nós vamos respeitar a decisão do presidente [Lula]".

 

"Se ele não quer, nós vamos aceitar. Mas não haveria problema nenhum em fazê-lo", diz ela. Lula está preso na Polícia Federal em Curitiba desde abril em razão de sua condenação no processo do tríplex. Gleisi, porém, acredita que ele "tem que ser colocado em liberdade o mais cedo possível". Ela voltou a indicar que Lula seria alvo de perseguição e citou a situação de outros políticos, como o ex-governador paranaense Beto Richa (PSDB).

 

O ex-governador foi preso durante investigação e solto na mesma semana, sem considerar que, no caso de Richa, a prisão não é fruto de condenação após segunda instância. "Por que o Lula está preso? Para não ser candidato a presidente, para não governar de novo esse país. É uma sacanagem isso. Então, eu não veria problema nenhum [no indulto]".


Categorias

Política




Classificados


Enquete



Mais Lidas