Em meio a polêmica sobre racismo e uma ação movida pelo veterano Milton Gonçalves, o ator Paulo Betti rebateu as acusações de que teria feito uma declaração “imprópria e infeliz” e ter cometido “distinção entre negros e brancos” em uma mensagem publicada em abril na rede social WhatsApp.

Em entrevista ao UOL, Betti negou o teor dado a suas mensagens e esclareceu como se posicionará diante do processo a partir de agora. A ação, segundo a Folha de S. Paulo, está correndo da 33ª Vara Criminal do Rio de Janeiro.

“É uma acusação muito grave. Eu não sou racista. Pelo menos até onde eu saiba, a minha história não diz isso, eu nunca me considerei. […] Mas prefiro responder primeiro à interpelação”, disse Paulo por telefone.

A polêmica entre os globais surgiu em meio a disputa pela diretoria do Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões do Estado do Rio de Janeiro (SATED). Tanto Paulo Betti quanto Milton Gonçalves são líderes de chapas adversárias.

RELEMBRE

O ator Paulo Betti, da Globo, foi acusado de racismo por colegas de trabalho da emissora, como Milton Gonçalves. O juiz Daniel Werneck Cotta, da 33 Vara Criminal do Rio, determinou o prazo de 15 dias para o ator se manifeste e apresente sua defesa pelo crime de injúria racial. A ação ainda é assinada pelos atores Cosme dos Santos e Jorge Coutinho.

O motivo para denúncia foi por causa de uma postagem feita pelo Paulo em um grupo do WhatsApp, que poderia conter cunho racista. Sendo assim, o ator será intimado para prestar sua defesa. Após Paulo Betti se manifestar, o Ministério Público tomará a decisão de proceder com a acusação penal ou não.