Foto: Marcelo Brandt/G1

Aliado histórico do PT, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) reforçou o apoio ao ex-presidente Lula nas eleições de outubro e sinalizou que não tem objeções à aliança do petista com o ex-tucano Geraldo Alckmin como vice. A informação é da coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo. Segundo a coluna, o MST tem resgatado episódios da convivência com Alckmin quando ele governou São Paulo e avaliado que ele teve “comportamento de democrata”. Apesar disso, a posição oficial do movimento ainda não foi definida, embora o apoio a Lula já tenha sido confirmada. Interlocutor do ex-presidente e coordenador nacional do MST, João Paulo Rodrigues, lembrou que enquanto vice do governador Mário Covas, entre 1995 e 2001, Alckmin manteve a linha da gestão e não perseguiu o grupo. A crítica de outros integrantes do MST se dá porque ele falhou em avançar nos processos de assentamento em São Paulo, apesar de ter chegado a receber integrantes do movimento no Palácio dos Bandeirantes para reuniões e cerimônias ligadas à pauta da reforma agrária.