EC Bahia

O Bahia não teve grande atuação no empate em 2 a 2 com o Jacuipense, na tarde deste domingo, em Pituaçu, mas assegurou vaga na final do Campeonato Baiano 2020. Será o nono ano seguido que o Tricolor estará na decisão do título estadual. O adversário do Bahia na final do Baianão será o Atlético de Alagoinhas. A última vez que os dois times disputaram a decisão do estadual foi em 1973. Na ocasião, o Tricolor levou a melhor, venceu por 2 a 0 e iniciou a série de sete títulos consecutivos. Listamos lista abaixo os destaques positivos e negativos do Bahia no jogo desta tarde.

Saldanha

Saldanha é visto como uma grande promessa. Neste domingo, ele deu assistência para o gol de Jadson, mas pecou naquilo que mais se espera dele. O atacante teve chances para balançar as redes, uma delas sem marcação, frente a frente com o goleiro, mas não foi eficiente e acabou de orelha quente, já que precisou ouvir várias reclamações do técnico Roger Machado.

Marco Antônio

A expectativa pela atuação de Marco Antônio era alta, já que o meia acumulou boas atuações na retomada do Campeonato Baiano. No entanto, ele deixou a desejar neste domingo. Foi individualista quando o passe era a melhor opção e teve atuação discreta. Na segunda etapa, quando o Bahia vencia por 1 a 0, perdeu chance para ampliar ao ficar cara a cara com o gol, mas chutar em cima do goleiro Luan

Jadson

O volante apareceu pouco na partida, mas foi de grande importância para o Bahia quando teve a oportunidade. No primeiro tempo, aproveitou passe de Saldanha e finalizou forte, pelo alto, para balançar as redes pela primeira vez com a camisa tricolor.

Jeferson Douglas

O garoto de 19 anos foi utilizado por Roger Machado em todos os quatro jogos realizados após a retomada do Campeonato Baiano, sempre no segundo tempo. Neste domingo, deu um toque de categoria, na saída do goleiro adversário, para marcar pela primeira vez como profissional. Globoesporte