Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Ao contrário do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG) se disponibilizou a conversar com a cantora Anitta. As fontes ligadas ao presidente do Senado disseram que o agendamento da conversa entre Anitta e Pacheco deverá ser feito pela cantora.

A artista criticou a atuação do Congresso em políticas que alteram a legislação ambiental. Em uma publicação no Instagram, a artista relacionou o desempenho do Legislativo com o agravamento das mudanças climáticas e com as enchentes que deixou mais de 538 mil desalojados no Rio Grande do Sul. Na última sexta-feira (10), Anitta usou as redes sociais para cobrar o Legislativo.

Na descrição da publicação, Anitta marcou o perfil de Rodrigo Pacheco. Ao tentar mencionar a conta de Lira, a cantora fez a ressalva de que estava com o acesso restrito ao perfil do deputado federal “por questões ambientais anteriores”.

“O Congresso brasileiro passou anos atacando o meio ambiente do nosso país. A consequência está aí. É hora de dar um basta. Meu pedido hoje, além de continuar ajudando as vítimas, é para gente se juntar para defender a natureza do nosso país. Precisamos dar um basta em tanta destruição ou vamos enfrentar coisa muito pior lá na frente”, disse a cantora na legenda da publicação.

O perfil de Anitta no Instagram acumula mais de 64,9 milhões de seguidores, sendo a quarta conta brasileira mais popular da plataforma. O público da cantora na rede social só é menor do que o dos jogadores de futebol Neymar, Marcelo Vieira e Ronaldinho Gaúcho.

Durante o primeiro semestre daquele ano, quando ocorreram as eleições gerais em outubro, Anitta se juntou a outros artistas e influenciadores digitais e fez campanha para que jovens de 16 e 17 anos, cuja emissão do título de eleitor é facultativa, se habilitassem a votar. Dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) indicam que, neste período, mais de dois milhões de jovens realizaram a solicitação do título de eleitor. Bahia.Ba