Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Dos 5.215 homicídios que aconteceram na Bahia em 2021 e viraram denúncia até 31 de dezembro de 2022, apenas 783 foram esclarecidos pela Justiça, deixando o estado com uma taxa de 15% de elucidação em casos de crime contra a vida. É o que aponta a pesquisa ‘Onde Mora a Impunidade?’, do Instituto Sou da Paz, que divulga dados obtidos através da Lei de Acesso à Informação (LAI) com o Ministério Público e os Tribunais de Justiça.

O dado coloca a Bahia, pelo segundo ano consecutivo, com a segunda pior taxa de elucidação em casos de homicídios dolosos, à frente apenas do Rio Grande do Norte (RN), que resolveu 9% dos homicídios com registro. Com a divulgação, os dois estados permanecem na liderança indesejada do ranking já que, em 2020, também apresentaram as piores taxas do Brasil, sendo o Rio Grande do Norte com 8% e a Bahia com 12%.

Em relação aos perfis das vítimas dos homicídios dolosos na Bahia, há também uma baixa divulgação, de acordo com o estudo. Nos registros, apenas 8% dos casos têm descrição da raça/cor das vítimas, enquanto só 17% dos casos têm informações sobre a faixa etária das mesmas. Além disso, apenas em 29% dos registros constam dados sobre o sexo das vítimas. Correio da Bahia