O Bahia jogou com tranquilidade no primeiro tempo e sem muito esforço abriu o placar contra o Santa Cruz de Natal, na noite desta quarta-feira de Cinzas (6), pela segunda fase da Copa do Brasil. Porém, na etapa complementar, o Tricolor se acomodou com o resultado vantajoso, viu o adversário crescer e quase empatar, mas manteve o placar de 1 a 0 e avançou de fase. Na entrevista coletiva, o técnico Enderson Moreira negou qualquer orientação para que os jogadores tirassem o pé.

“Treinador não fala para jogar equilibrar, sustentar ou minimizar sua ação em momento algum. O treinador está ali no banco querendo que o time possa fazer um segundo, terceiro, quarto gol, é o que a gente quer sempre. Só que quem está jogando as vezes não consegue responder de acordo com aquilo que você tem expectativa. Embora as pessoas falem que o treinador mexeu para o time jogar atrás, isso acontece naturalmente. Quem já teve essa experiência no futebol sabe que naturalmente a equipe, em determinados momentos, as vezes dá um passo para trás, esperando que o jogo possa terminar, o que é sempre um grande problema, um grande perigo, porque você vai dando campo, força e energia para a equipe adversária”, explicou.

“Foram dois tempos distintos. No primeiro tempo foi completamente de domínio nosso, com muitas chances criadas. E no segundo tempo muito abaixo, jogamos muito mal e isso proporcionou que o jogo ficasse aberto até o final e não temos muito o que falar nesse sentido”, completou.

Para Enderson Moreira, a fórmula de disputa da Copa do Brasil, na qual as duas primeiras fases são definidas em jogo único, proporciona partidas de tensas.

“Copa do Brasil quando vem essas duas primeiras fases, tudo pode acontecer. O Corinthians quase foi eliminado, acho que em 2017, pelo Brusque. Não é só com o Bahia ou com outras equipes que perderam a classificação. A equipe do Goiás que não perdeu jogo nenhum até hoje na temporada ficou de fora com um empate em casa. A Copa do Brasil quando tem esse formato, é jogo só. Você não tem prazo de recuperação. Você não tem como fazer um jogo dentro de casa e outro fora de casa. Então é um jogo extremamente tenso para todos os envolvidos e as equipes que estão buscando o seu espaço, quando pegam equipes tradicionais, eles são franco atiradores, fazem esse jogo como se fosse realmente o jogo da temporada, porque tem uma premiação importante envolvida. Então, é um jogo especial. O mais importante é que garantimos a nossa classificação, sabíamos da dificuldade, sabíamos que era um jogo tenso”, disse.

Na terceira fase da Copa do Brasil, o Bahia vai encarar o CRB. Porém, o Tricolor volta ao gramado no domingo (10), para fazer o clássico Ba-Vi contra o Vitória, na Arena Fonte Nova, pela oitava rodada do Campeonato Baiano segundo informações do Bahia Notícias. Foto: Ulisses Gama / Bahia Notícias