Jovem Pan

Após bons resultados nas eleições municipais de 2020, o PSOL e o Republicanos estão no topo da lista de partidos que mais receberam novos filiados. Um levantamento feito pela Folha de S.Paulo, consultando dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), mostra que entre dezembro do ano passado e abril deste ano, o saldo do PSOL foi de 21,3 mil novos filiados. No mesmo período, o Republicanos ganhou 6,2 mil filiados.

O cenário difere daquele do mesmo período após as eleições de 2018, quando apenas partidos alinhados ao presidente Jair Bolsonaro (à época no PSL) registraram um salto de novas filiações. Segundo a Folha, no caso do PSOL, a onda foi reflexo do bom desempenho do partido nos grandes centros urbanos. Metade das novas filiações está concentrada nos estados do Pará e de São Paulo, onde o partido teve bom desempenho na disputa a prefeito da capital.

O Republicanos cresceu majoritariamente no estado de São Paulo, mas também avançou na Bahia, onde ganhou força com a ascensão do deputado federal João Roma, que em fevereiro deste ano assumiu o Ministério da Cidadania do governo Bolsonaro.

Roma rompeu com seu padrinho político, o ex-prefeito de Salvador ACM Neto (DEM), e tem buscado construir um grupo político próprio na Bahia. O partido tem conseguido avançar com maior força em cidades do interior, onde teve crescimento no número de prefeitos e vereadores no pleito de 2020. Na contramão do crescimento, o PSL foi o partido que mais perdeu filiações. A sigla que cresceu com Bolsonaro vem se afastando do presidente.