Foto: EC Bahia

Novamente o Bahia disponibilizou aos seus torcedores um teste cardíaco gratuito, isso porquê o time só conseguiu o empate nos acréscimos.O responsável por deixar o placar igual foi Rogério que marcou aos 52 minutos do segundo tempo. Em seu segundo jogo a frente do Esquadrão, Roger Machado viu mais uma vez o Bahia marcou o tento no finalzinho da partida.

“Tem que ter o coração forte para vir trabalhar no Bahia. O bom disso tudo é que o torcedor acredita até o último minuto, porque o que a gente costuma ver em outros lugares, quando vai chegando perto do final, faltando 10 minutos, que o time ainda não conseguiu o gol da vitória ou o empate, a impaciência do torcedor acaba atrapalhando as nossas ações, acelerando muitas vezes as ações dentro de campo. E com essa característica, que para mim é maravilhosa do nosso torcedor de esperar até o final, nos dá sempre o otimismo e a confiança de que a gente vai fazer o gol como foi hoje. Pode ter a absoluta certeza, meu torcedor, que isso impacta no meu ânimo à beira do campo para escolher as melhores opções para entrar em campo. Se eu tenho a confiança e a certeza que meu torcedor está junto com a gente, esperançoso, confiante, de que o triunfo vai vir até o último minuto de jogo, dentro de campo eu também me torno mais corajoso da mesma forma que o torcedor na arquibancada”.

O técnico Roger Machado, revelou que teve uma conversa com Rogério, jogador contratado no começo do ano e que vinha sofrendo criticas da torcida.

“Quando a gente está jogando a gente está feliz. Fui atleta por 20 anos e a gente sabe. Quando a gente não está jogando temos a consciência em vários momentos que a gente poderia ter oferecido mais. Em nenhum momento, o Rogério esmoreceu nesses 10 dias que eu estou no clube treinando muito forte. Logo no início, se não me engano foi o primeiro atleta com quem eu conversei. Eu salientava que sabia o que estava ocorrendo, que em alguns jogos ele tinha entrado e a impaciência do torcedor, a cobrança do torcedor pelo rendimento maior, muitas vezes estava prejudicando o seu rendimento. Mas que a partir daquele momento, com a chegada do novo treinador, eu tinha que ter a confiança de poder colocá-lo em campo, independente como o torcedor ia reagir a essa situação. Porque ele sempre se demonstrou confiante para entrar em campo. Hoje, antes do jogo, eu disse: “Meu filho, presta bem atenção no que está acontecendo no campo. Tu sabe o que eu quero o que os meus atacantes façam, porque tenho certeza que hoje pode ser um dia especial para ti”.

Referente ao primeiro jogo da final, Roger Machado fez questão de exaltar o desempenho da equipe adversária que abriu o placar no primeiro tempo.

“Foi um jogo muito forte, nosso adversário valorizou muito esse empate que a gente conquistou fora de casa. Chegou por méritos nessa decisão de campeonato com um time forte nos enfrentamentos individuais. É um time que é hábil com a bola nos pés e que tem vitória pessoal do meio para frente. É muito bem treinado, muito bem organizado, com uma intensidade muito forte. Jogando em casa nós temos que igualar essa intensidade. Continuar fazendo o jogo forte que a gente fez. Tecnicamente nós erramos mais do que o normal no primeiro tempo e possibilitou que o adversário pudesse explorar justamente a sua característica que são as jogadas de velocidade, de arrasto tanto pelo lado, quanto por dentro, porque tem jogadores habilidosos. Mas o empate num primeiro jogo de uma decisão fora de casa sempre pode considerar um bom resultado para decidir dentro da nossa casa”.