A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) informou nesta quarta-feira (12), que seguirá a recomendação do Ministério da Saúde de vacinar apenas grávidas e puérperas (mães de bebês com até 45 dias) que tiverem comorbidades. A nova indicação foi feita na terça-feira (11). Ainda na terça, a Sesab já havia anunciado a suspensão das vacinas Oxford/AstraZeneca para esse mesmo público alvo. A medida foi tomada depois que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou que este imunizante não seja aplicado em grávidas.

A Anvisa recomendou a suspensão porque uma gestante, que havia sido vacinada com a Oxford/AstraZeneca morreu no dia 10 de maio. O caso é investigado e ainda não há comprovação de que a morte foi causada pela vacina. Por precaução, a suspensão foi feita, já que de acordo com a Anvisa, o “evento adverso grave de acidente vascular cerebral hemorrágico foi avaliado como possivelmente relacionado ao uso da vacina administrada na gestante”.

Com isso, a Bahia segue vacinando gestantes com doses da Pfizer/BioNtech e CoronaVac. No caso da CoronaVac, as vacinas são aplicadas nas cidades que ainda têm doses. O último lote com 60,2 mil doses da CoronaVac chegou à Bahia no dia 8 de maio. Em Salvador, por exemplo, já não há doses disponíveis deste imunizante. Já no caso das vacinas da Pfizer, as aplicações estão restritas à capital e outras 12 cidades da região metropolitana de Salvador (RMS). Isso por causa do armazenamento refrigerado. Um lote com 69.030 doses desse imunizante chegou na madrugada de terça.

Inicialmente, todas essas doses ficariam na capital, mas uma reunião com a Comissão Intergestores Bipartite (CIB) definiu que Salvador ficaria com 20% das doses da Pfizer (cerca de 14 mil), e os outros municípios da RMS com os 80% restantes. Essas vacinas estão guardadas na Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (CEADI), em Simões Filho, e as secretarias de Saúde estão fazendo retirada gradual, por causa do prazo de aplicação de até cinco dias quando o imunizante é refrigerado em temperaturas de 2°C e 8°C. G1

Doses da vacina AstraZeneca/Oxford não devem ser usadas em gestantes, por recomendação da Anvisa — Foto: Sesau/RR