Felipe Oliveira

A passagem de Diego Dabove pela Cidade Tricolor terminou antes do esperado. Depois de apenas seis jogos, o treinador argentino foi desligado do cargo e não treinará mais o Bahia no Campeonato Brasileiro. O contrato entre ele e o clube iria até o fim de 2022, mas a diretoria optou pela rescisão após o início com maus resultados.

“Precisamos realizar uma correção de rumos. Não era algo que a gente gostaria de fazer, lamentamos bastante a situação, mas se a gente decidiu mudar tão rápido é uma prova de que a escolha terminou se mostrando equivocada – não no sentido da qualidade do trabalho, mas do ponto de vista de conhecimento do futebol brasileiro e do contexto do clube. Fazendo um balanço do dia a dia, dos resultados e dos desafios que temos pela frente, entendemos que essa é a medida correta no momento”, explicou o presidente Guilherme Bellintani.

Junto com Dabove, os auxiliares Guillermo Formica e Walter Ribonetto e o preparador físico Agustín Buscaglia deixam o clube. Contratado em agosto para substituir Dado Cavalcanti, Diego Dabove não conseguiu comandar a reação esperada. Nos seis jogos em que esteve à frente, o time venceu apenas um, empatou dois e perdeu três. A última derrota foi na terça-feira (5), por 3×1 para o Corinthians, na Neo Química Arena, em São Paulo.

Além de não conseguir os pontos para fazer o Bahia se afastar da luta contra o rebaixamento, as constantes mudanças na escalação passaram a incomodar atletas e dirigentes. Mais do que não repetir a equipe em nenhuma partida, com frequência o treinador alterou o esquema tático de uma para outra. As boas atuações, no entanto, não apareceram. Com 23 pontos, o tricolor ocupa a 17ª colocação do Campeonato Brasileiro, dentro da zona de rebaixamento.

Guto Ferreira será o substituto
Na época da saída de Dado Cavalcanti, o clube não divulgou quais foram os termos da rescisão, mas tudo indica que Dado saiu em comum acordo, o que abre a possibilidade para o clube contratar um outro treinador. A reportagem apurou que Guto Ferreira assumirá o comando da equipe.

Ele está sem clube desde que deixou o Ceará, em agosto, e emplacará a terceira passagem pelo Esquadrão. Guto foi peça importante no acesso tricolor à Série A, em 2016, e na conquista da Copa do Nordeste em 2017. O último trabalho dele no clube foi em 2018, quando conquistou o título de campeão baiano. O próximo compromisso da equipe na Série A do Brasileirão será no sábado (9), contra o Athletico-PR, às 19h, na Arena da Baixada, em Curitiba. (Correio da Bahia)