agencia brasil

A Polícia Federal apreendeu, de janeiro a novembro deste ano, R$ 2,07 bilhões em bens e valores de grupos criminosos envolvidos com o tráfico de drogas – um recorde na série histórica iniciada em 2014. Entram na conta: dinheiro vivo encontrado nas operações de busca; valores em contas bancárias; e bens, como imóveis e carros, sequestrados e bloqueados por ordem da Justiça. Os dados são da Coordenação-Geral de Repressão a Drogas, Armas, Crimes contra o Patrimônio e Facções Criminosas (CGPRE), da PF. Na comparação com 2022, quando foram retirados R$ 635,8 milhões em bens e dinheiro do tráfico de drogas, o total apreendido neste ano é 226% superior. O valor de R$ 2,07 bilhões apreendido em 2023 supera o Produto Interno Bruto (PIB) de diversos municípios brasileiros até 100 mil habitantes, como Gramado (RS) (R$ 2,02 bilhões), Mairiporã (SP) (R$ 1,9 bilhão) e Paraty (RJ) (R$ 1,7 bilhão), conforme dados de 2020 divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). G1