Foto: Vaner Casaes / ALBA

A sessão desta última quarta-feira (22) da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-Ba) aprovou projetos importantes para o Governo do Estado. Para que fossem realizados, o líder da bancada do governo, Rosemberg Pinto (PT), confessou que precisou fazer acordos com a oposição.

Um dos projetos aprovados foi o empréstimo de R$ 1,6 bilhão para a construção da ponte Salvador-Itaparica, o que foi alvo de questionamento da oposição. Para Rosemberg, trata-se de investimento em infraestrutura e no fundo garantidor da ponte, que pode precisar de mais recursos no futuro.

“Só com esses empréstimos, não [dá para fazer]. A ponte é de um valor extremamente significativo, também o VLT de Salvador, é natural [pedir mais recursos], porque não é feito com uma parcela única essas ações. Estamos trabalhando no sentido de viabilizar o início de algumas e a continualidade de outras obras de infraestrutura do governo da Bahia”, defendeu.

Outro projeto que era alvo de debates é o da nova política de assistência social no estado, que irá reverberar para os municipios. “Quero deixar registrado aqui que esse projeto só foi possível a partir da anuência da bancada da oposição. Se não tivessemos essa anuência, não seria votado hoje. Essa anuência garantiu que pudessemos ter a nova política de assistência social no estado, aprovada pela bancada da oposição e do governo de forma unânime”, disse o petista.