reprodução

Até o próximo 1° de julho, 60% de todo o consumo de energia na Empresa Baiana de Águas e Energia (Embasa) já será proveniente de fontes de energia limpa, como eólica e solar. A expectativa é que 100% do consumo de energia se dê a partir de fontes renováveis até 2026. A Embasa também está em processo avançado de adequação das instalações eletromecânicas de mais de 800 sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário na capital e interior para receber a energia renovável. A partir de julho, a Enel, multinacional italiana do setor de energia limpa, vai entregar anualmente 350 gigawatts/hora de energia eólica e solar para os sistemas que operam em alta tensão. Estes sistemas de água e esgoto estão espalhados por 350 municípios da área de atuação da empresa, atendendo cerca de 10 milhões de pessoas. A cadeia produtiva da Embasa alimentada por energia renovável promove uma economia com custo de energia elétrica da ordem dos R$ 100 milhões anualmente.