Foto: Divulgação / ONU

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse nesta terça-feira (1º) que é “prematuro” celebrar vitória contra a Covid-19 e abandonar o esforço que vem sendo feito para deter a transmissão do vírus.

“Estamos preocupados que uma narrativa tenha se consolidado em alguns países que, por causa das vacinas e devido à alta transmissibilidade e menor gravidade da ômicron, a prevenção da transmissão não é mais possível e não é mais necessária. Nada poderia estar mais longe da verdade”, alertou o diretor da OMS.

Tedros lembrou que o vírus continuará a evoluir e que os países precisam continuar vigilantes. “Continuem testando, vigiando e sequenciando. Não podemos combater esse vírus se não soubermos o que ele está fazendo”, disse.

O diretor da OMS destacou que, desde que a ômicron foi identificada pela primeira vez, há 10 semanas, quase 90 milhões de casos foram relatados à OMS, mais do que em todo o ano de 2020. E que agora estamos começando a ver um aumento muito preocupante nas mortes.

“Mais transmissão significa mais mortes. Não estamos pedindo que nenhum país retorne ao lockdown, mas estamos pedindo que os países protejam seus povos usando todas as ferramentas, não apenas as vacinas”, alertou Adhanom. G1