Cinco meses após o aparecimento das primeiras manchas de óleo que atingiram nove estados do Nordeste e dois do Sudeste, questões sobre a origem da substância e o que provocou o desastre ambiental permanecem sem resposta. Apesar das investigações feitas pela Marinha e da colaboração da Polícia Federal no caso, não houve conclusão nas apurações. Nos primeiros dias deste ano, as manchas voltaram a aparecer no Ceará. De acordo com balanço mais recente do Ibama, divulgado na semana passada, 1.013 localidades já foram atingidas desde o dia 30 de agosto. Destas, 382 ainda possuem manchas de óleo visíveis, sendo a maior parte na Bahia (193). O Piauí é o único os nove estados que já é considerado “limpo”. Ao todo, o óleo atingiu ao menos 130 municípios. Metro1