A Bahia apresentou a quarta pior distorção idade-série no 6º ano do ensino fundamental em 2023. Os dados foram apresentados na manhã desta quinta-feira (22) pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), durante a apresentação do Censo Escolar de 2023. De acordo com o censo, 28,3% dos estudantes baianos desta classe, em que idealmente os estudantes têm dez anos de idade, apresentaram distorção idade-série no ano passado. O estado está abaixo apenas do Amapá (32,4%), Pará (31,7%) e Rio Grande do Norte (29,6%) entre as maiores distorções entre série e idade. A média nacional é de 15,8%. “A distorção idade-série é quando o aluno é muito mais velho do que a idade ideal para aquela série, dois anos ou mais do que a idade correta”, explica a professora e diretora do Centro de Excelência e Inovação em Políticas Educacionais da FGV, Claudia Costin. Correio da Bahia