Myke Sena/Ministério da Saúde

A Comissão Intergestores Bipartite (CIB) aprovou a vacinação de adolescentes entre 12 e 17 anos sem comorbidades na Bahia, de forma escalonada. A decisão foi tomada após reunião extraordinária realizada nesta última sexta-feira (27). Também ficou decidida a vacinação de idosos, imunossuprimidos e profissionais da saúde com a terceira dose.

A dose de reforço será para idosos de 80 anos ou mais; idosos que vivem em Instituições de Longa Permanência (ILPI); imunossuprimidos; e profissionais de saúde ativos da linha de frente, com idade acima de 60 anos.

De acordo com a decisão da CIB, as doses de reforço devem ser aplicadas com intervalo mínimo de seis meses em relação à última dose, no caso de idosos, pessoas institucionalizadas e profissionais de saúde. Já para pessoas imunossuprimidas, a 3ª dose deve ser aplicada com intervalo de 28 dias em relação à última dose. A imunização deverá ser feita, preferencialmente, com a vacina da Pfizer ou, de maneira alternativa, com Janssen ou AstraZeneca.

No escalonamento por idade, apenas os municípios que já alcançaram a vacinação de pessoas com 18 anos poderão avançar para a faixa etária de 17 a 12 anos sem comorbidades, de forma escalonada. Para este grupo, a vacinação deverá acontecer, obrigatoriamente, com o imunizante da Pfizer.

Em Salvador, adolescentes entre 12 e 17 anos com comorbidades já estavam sendo vacinados deste segunda-feira (23). Nesta sexta-feira (27), teve início a vacinação de jovens de 17 anos sem comorbidades. A antecipação da 3ª dose para esses grupos prioritários tem o objetivo de conter o avanço da variante Delta. Três casos já foram detectados na Bahia. G1