Crédito: Rafael Rodrigues / EC Bahia

Jogar fora de casa continua sendo um problema para o Bahia no Campeonato Brasileiro. No Allianz Parque, em São Paulo, o tricolor voltou a tropeçar na condição de visitante e foi derrotado pelo Palmeiras por 2×0, neste domingo (7).

No confronto direto dentro do G4, o tricolor perdeu chances claras e vacilou na defesa. Estêvão, no primeiro tempo, e Rony, na segunda etapa, marcaram os gols da vitória alviverde. O resultado fez o Palmeiras se desgarrar do tricolor. Enquanto o clube baiano caiu para a 5º colocação, com 27 pontos, o Porco chegou aos 30 e assumiu a vice-liderança do Brasileirão.

Foi a quarta derrota do time azul, vermelho e branco no Brasileirão, todas jogando longe da Fonte Nova. A equipe não vence uma partida longe da capital baiana na competição desde a quinta rodada, quando bateu o Botafogo, por 2×1, no Engenhão.

O Bahia não terá muito tempo para lamentar o revés. Nesta quarta-feira (10), o Esquadrão visita o Athletico-PR, às 19h, na Ligga Arena, em Curitiba, pela 16ª rodada da Série A.

O JOGO

Em busca de um triunfo sobre um adversário direto, Rogério Ceni colocou força máxima em campo e repetiu a base do time principal. Quando o árbitro apitou o início do jogo, o Palmeiras usou a posse de bola para controlar o duelo. O time paulista usava, principalmente, o lado direito do ataque, para explorar a velocidade do garoto Estêvão para ameaçar o Bahia.

Do outro lado, o Esquadrão também tentava ter a bola no pé para deixar o adversário o mais longe possível, mas o tricolor teve dificuldade nos primeiros minutos. Aos poucos, o Bahia começou a achar os espaços e o duelo ficou aberto. Thaciano recebeu cruzamento, mas testou errado. A resposta do Palmeiras foi na mesma moeda, com Flaco López.

Com maior domínio da partida, o Palmeiras também era mais ameaçador. Marcos Felipe salvou o Esquadrão em chutes de Rony e Aníbal Moreno. Apesar da maior presença ofensiva por parte do Palmeiras, foi o Bahia quem teve a melhor chance do primeiro tempo. Aos 34 minutos, Thaciano deu belo passe por cima e deixou Jean Lucas livre. O volante teve tempo para escolher o canto, mas finalizou de forma equivocada e mandou para fora. Um gol incrível perdido pelo tricolor.

Por muito pouco o Esquadrão não foi castigado minutos depois. Na jogada entre Estêvão e Flaco López, a bola sobrou para Rony mandar para as redes. Para a sorte do tricolor, o atacante do Palmeiras estava impedido e o gol foi anulado.

Quando parecia que levaria o empate para o intervalo, o Bahia recebeu um banho de água fria. Aos 47 minutos, o Palmeiras puxou o contra-ataque após escanteio cobrado pelo time baiano. Estêvão disparou em velocidade, venceu a marcação de Jean Lucas e acertou um lindo chute, sem chances para Marcos Felipe. Um golaço no Allianz Parque.

Apesar da dificuldade que teve no primeiro tempo e da desvantagem no placar, o Bahia voltou do intervalo com a mesma equipe. O panorama do jogo também continuou parecido. Estêvão teve a chance de fazer o segundo, mas o atacante não conseguiu pegar bem na bola e mandou para fora.

Não demorou muito e o Bahia achou espaços na marcação alviverde, mas precisava caprichar no último passe para criar oportunidades claras. Aos 13 minutos, Everton Ribeiro iniciou a jogada e tocou para Cauly, o meia deixou Jean Lucas livre, mas o volante invadiu a área e chutou em cima de Weverton. Mais uma vez, a chance perdida custou caro.

Em novo ataque em velocidade, Estêvão recebeu pela esquerda e cruzou rasteiro para Rony chutar de primeira e ampliar o marcador para o clube paulista, aos 15 minutos.

Em situação complicada, Rogério Ceni recorreu ao banco pela primeira vez e colocou Biel no lugar de Everaldo. Estupiñan, Ademir e De Pena também foram para o campo nas vagas de Cauly, Thaciano e Everton Ribeiro, respectivamente.

As mudanças alteraram as características do tricolor, mas o time seguiu perdendo boas chances. Biel recebeu bom passe de Gilberto e tentou por baixo, mas Weverton salvou. Aos 33 minutos foi a vez de Estupiñan ficar de frente e também parar no goleiro.

Na reta final, a partida deu uma esfriada. Sem conseguir descontar o placar, o Bahia viu o Palmeiras administrar o resultado e não teve forças para reagir. Correio da Bahia