EC Bahia

A temporada 2021 se aproxima do final e o Bahia ainda tenta traçar qual será o seu caminho no torneio. Neste domingo, o Esquadrão recebe o São Paulo, às 18h15, na Fonte Nova, em um duelo que vale muito para o time.

Com 33 pontos, o tricolor inicia a rodada na 16ª colocação, a três pontos da zona de rebaixamento. Vencer o São Paulo dentro de casa torna-se necessário se o Bahia quiser se manter fora do Z4. Além disso, o duelo é mais um confronto direto na luta contra a degola.

Apesar de ser o 12º colocado, o clube paulista também trava uma batalha nas últimas posições. A distância para o Bahia é de quatro pontos, assim, um triunfo dos donos da casa reaproximará a equipe de Rogério Ceni do bolo que tenta a permanência na primeira divisão.

“Desde que Guto chegou, faltavam 13 jogos, e a gente falava que seriam 13 finais e que não poderia ser da boca para fora. Agora faltam nove jogos e essa partida contra o São Paulo é como uma decisão, está sendo encarada assim e tenho certeza que todo mundo vai entrar em campo bastante focado para conseguir o triunfo”, afirmou o meia Daniel, confiante.

Se fora de campo o apoio da torcida vai ser importante para o Bahia, dentro dele Guto Ferreira ganhou reforços. Nas laterais, Matheus Bahia e Nino Paraíba voltam a ficar à disposição após cumprirem suspensão pelo terceiro amarelo. A dupla deve começar jogando. Após sofrer lesão na coxa, o meia Lucas Mugni iniciou os treinos com bola, mas ainda segue como dúvida.

Para o meia Daniel, a ausência do argentino tem grande impacto no atual esquema tático do Bahia. “A gente torce para a volta do Mugni, é um jogador importante para o esquema tático do time, ele consegue ir e voltar com muita facilidade, agrega na construção do jogo e na marcação. Mas a gente sabe que quem entrar vai estar muito bem preparado. Então, estamos tranquilos com isso”, afirmou.

Já no ataque, a principal novidade é o atacante Rossi. Fora da equipe desde o dia 4 de setembro, quando o tricolor venceu o Fortaleza por 4×2, o camisa 7 se recuperou de uma lesão na coxa e voltou a ser relacionado. A tendência é de que ele inicie a partida entre os reservas e seja utilizado no segundo tempo.

Pelo lado do São Paulo, Rogério Ceni também tem retornos importantes. Antes machucados, o atacante Calleri e o meia Rodrigo Nestor treinaram normalmente e foram convocados para a partida em Salvador.

Rivalidade
Além da disputa por pontos preciosos no Brasileirão, a partida na Fonte Nova vai relembrar uma antiga rivalidade na beira do campo: Guto Ferreira x Rogério Ceni. Os dois treinadores travaram disputas quando treinavam Ceará e Fortaleza, respectivamente. Contando ainda a partida entre o alvinegro e o Flamengo, quando Ceni já estava na equipe carioca, o histórico dos técnicos está empatado, com três vitórias para cada lado.

Já no retrospecto dos confrontos entre Bahia e São Paulo, o tricolor baiano precisa encerrar um jejum. Desde 2017 o Esquadrão não sabe o que é vencer o clube paulista pelo Brasileiro. Naquele ano, Régis e Mendoza marcaram os gols da vitória por 2×1, na Fonte Nova. Depois disso, outros oito jogos, com três triunfos são paulinos e cinco empates.