EC Bahia

A derrota para o São Paulo, por 1×0, sábado, no Morumbi, frustrou o Bahia, que garantia um pontinho fora de casa até os 46 minutos do segundo tempo, e quebrou a sequência de duas vitórias do time no Campeonato Brasileiro. Mas não há tempo para lamentações. De volta a Salvador, o tricolor agora foca as atenções para uma sequência complicada que vai ter nos próximos dias, com confrontos direto contra Flamengo e Atlético-MG, equipes que estão bem próximas do time baiano na classificação.

O primeiro desafio será no domingo (18), em Pituaçu, onde o Bahia recebe o Flamengo, às 18h15. Com o triunfo por 2×1 sobre a Chapecoense na rodada anterior, o time carioca conseguiu ganhar posições e, com 15 pontos, aparece agora na oitava colocação, a dois pontos do Bahia, que é o sexto, com 17 – o Flamengo tem dois jogos a menos. Por isso, vencer o rubro-negro em casa será fundamental para o Esquadrão.

Por sinal, o confronto em Pituaçu vai marcar a primeira partida de Renato Gaúcho pelo Brasileirão como técnico do Flamengo. O ex-treinador do Grêmio, e que também já passou pelo Bahia em 2010, foi anunciado durante o final de semana como substituto de Rogério Ceni, demitido. O primeiro jogo de Renato pela nova equipe será amanhã, quando o Flamengo visita o Defensa y Justicia, na Argentina, pela Libertadores.

Depois do Flamengo, o Bahia vai ter mais uma pedreira pela frente. No domingo seguinte, visitará o Atlético-MG, às 11h, no Mineirão, em Belo Horizonte, pela 13ª rodada. Com a derrota do Bahia para o São Paulo e a vitória do Galo sobre o América-MG, por 1×0 na rodada passada, o alvinegro abriu distância de cinco pontos, mas ainda se apresenta como um dos concorrentes por uma vaga no G6. É o atual terceiro colocado, com 22 pontos.

Aliás, nas próximas semanas baianos e mineiros vão ficar um pouco mais íntimos. As duas equipes vão se enfrentar três vezes em um intervalo de dez dias. Logo depois do jogo do dia 25, pelo Brasileirão, Bahia e Atlético voltarão a medir forças no dia 28, no mesmo Mineirão, dessa vez no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. O duelo de volta será em Salvador, no dia 4 de agosto, às 21h30, em Pituaçu. No intervalo entre os dois confrontos, o Esquadrão enfrenta o Sport, no dia 1º, pelo Campeonato Brasileiro.

Mais tempo
Diante de uma agenda com compromissos importantes, o técnico Dado Cavalcanti ao menos comemora por ter um tempo maior para recuperar atletas e preparar a equipe. Como o jogo contra o Flamengo será no domingo, o Bahia tem a semana livre.

O calendário com muitos jogos e pouco tempo para os treinos vinha sendo ponto de reclamação de Dado e de alguns jogadores. Para se ter uma ideia, a última vez que o tricolor teve um período sem partidas no meio da semana foi em maio, entre a vitória sobre o Guabirá por 1×0, na Bolívia, e a derrota por 4×2 em casa para o Torque City, ambos pela Copa Sul-Americana.

“Lamento a falta do treinamento. Pela sequência de jogos, faz muito tempo que não fazemos um treino com esses jogadores que vêm jogando. Aqueles que jogam às vezes, a gente consegue dar um nível de treinamento maior, variar mais a condição. Não dá nem para comparar treino com resultado de performance em campo”, analisa o treinador. (Correio da Bahia)