sesab

As unidades hospitalares da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) que contam com leitos de referências para vítimas de acidentes que causam queimaduras registraram, no período de 20 a 23 de junho, 35 atendimentos relacionados ao São João. Deste total, 26 foram no Hospital Geral do Estado (HGE), oito no Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus (HRSAJ) e um no Hospital Regional de Juazeiro (HRJ).

Dos casos que deram entrada no HGE, 19 foram por explosões de bombas e sete por queimaduras diversas, como acidentes com fogos de artifícios e fogueiras. Do total, 14 foram pacientes do interior e 12 da capital. Os atendimentos registrados no HRSAJ foram por queimaduras por pólvora. Os casos foram de três pacientes de Santo Antônio de Jesus e os outros cinco de Muritiba (1), Governador Mangabeira (2) e Cruz das Almas (2). O paciente encaminhado para o HRJ foi levado de Senhor do Bonfim.

Tanto o HGE quanto o HRSAJ e o HRJ estão preparados para atendimentos de pacientes vítimas de acidentes que ocasionaram queimaduras. Além destas três unidades, o Hospital do Oeste, em Barreiras, também conta com leitos especializados.

Todas as unidades estão com um esquema especial para o São João. Elas estão contando com reforços nos plantões para atender à demanda durante este período. Essa iniciativa faz parte das ações preparadas pela Sesab para a época junina, cujo investimento total é de R$ 4,5 milhões.

O diretor Geral de Gestão das Unidades Próprias, Michael do Carmo, aponta que o foco deve ser sempre na prevenção. “Ações educativas são essenciais para reduzirmos números de vítimas, por isso a Sesab sempre investe em iniciativas que visam informar a população sobre o assunto”, destaca.

Postos de emergência

O esquema especial da Sesab para o São João também contemplou a montagem de postos de atendimento de saúde no Parque de Exposições, no Pelourinho e em Paripe, locais em que estão ocorrendo festas promovidas pelo Governo do Estado. Estas unidades registraram do dia 21 até o momento, 293 entradas. As principais causas foram cefaleia e intoxicação alcoólica. Apenas 13 pessoas necessitaram de transferência para outras unidades de saúde.