ssp

Durante a coletiva do balanço bimestral da Secretária de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), no Centro de Operações e Inteligência (COI) localizado no Centro Administrativo da Bahia (CAB), o subsecretário Marcelo de Oliveira citou a importância de localizar e prender líderes de organizações criminosas no estado. Segundo ele, 18 lideranças do crime organizado foram alcançados pelas autoridades.

Ainda conforme o subsecretário, quase metade desses criminosos atuavam no interior da Bahia. Ele indica que a prisão desses indivíduos demonstra a “atenção” que outras cidades, além da capital, recebem das Forças de Segurança.

“Já foram 18 [líderes de facções], três inclusive figuravam no já conhecido baralho do crime, 10 aqui na capital e Região Metropolitana, e oito no interior. Para gente enxergar que não é só Salvador que recebe atenção das Forças de Segurança, pelo contrário, estamos em 417 municípios”, garantiu.

Marcelo ainda comentou que esses líderes controlam o crime organizado independente de estarem presentes nos pontos de atuação das facções. Ele diz que “os soldados da rua” cometem atos criminosos a partir da orientação desses superiores.

“É buscar as lideranças das organizações, porque são essas lideranças, onde quer que elas estejam, na rua ou no sistema, que conseguem movimentar os soldados ali do crime na rua, pra causar, por vezes, o terror na sociedade”, finalizou Marcelo Oliveira. A Tarde