O líder do governo na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), Rosemberg Pinto (PT), indicou nove deputados do bloco para compor a CPI da Coelba, que será instalada nos próximos dias. Conforme publicação no Diário Oficial do Legislativo, os nomes escolhidos são: Antônio Henrique Júnior (PP), Jusmari Oliveira (PSD),  Osni Cardoso (PT), Vitor Bonfim (PP), Fabrício Falcão (PCdoB), Eduardo Salles (PP), Diego Coronel (PSD), Alex Lima (PSB) e o póprio Tum (PSC), autor do requerimento para investigar a concessionária de energia.

Entre os demais, cinco não assinaram o documento apresentado por Tum —Antônio Henrique Júnior, Fabrício Falcão, Eduardo Salles, Diego Coronel e Alex Lima. De acordo com o regimento interno, o colegiado será composto por oito membros titulares e quatro suplentes. Na semana passada, a oposição já havia anunciado Tiago Correia (PSDB), Carlos Geilson (PSDB) e Luciano Simões (DEM) entre os seus indicados. A expectativa é que os trabalhos sejam iniciados tão logo seja definida a composição do colegiado.

Relatoria

Segundo o Metro1 apurou, ao figurar na mesma lista de deputados que não manifestaram apoio a seu pleito, Tum teme sofrer mais uma tentativa de manobra para escanteá-lo da relatoria da CPI. Isso porque a composição da comissão deve ser definida em uma espécie de votação extraoficial durante uma reunião prevista para a tarde desta terça-feira (23). De acordo com interlocutores, Tum rechaça o processo de escolha. Ele também já havia externado o desejo de ocupar o posto de relator e chegou a questionar “a quem interessa” mantê-lo longe da investigação. Ao todo, o requerimento para instalação da CPI obteve 39 assinaturas (18 mais do mínimo necessário) entre os 63 parlamentares da Casa. Metro1