Foto: Reprodução

Voz na executiva municipal do PT em Salvador, o deputado federal Jorge Solla argumentou que uma filiação de Guilherme Bellintani no Partido dos Trabalhadores não garantirá, automaticamente, a candidatura do presidente do Esporte Clube Bahia à prefeitura da capital.

Em busca de um possível destino político em 2020, Bellintani teria sido sondado pelo PT. Solla disputa, ao lado de outros petistas como Nelson Pelegrino e Valmir Assunção, o posto de candidato da legenda nas eleições municipais do próximo ano.

“Bellintani não pode querer vir para o PT porque quer ser ser candidato”, disse Solla. “Uma coisa é alguém que quer uma legenda para ser candidato e outra é querer vir para o partido, onde pode ser candidato a vereador, prefeito ou qualquer outro cargo”, defendeu Solla.

Cotado para concorrer à prefeitura de Salvador no próximo ano, Bellintani tem candidatura ventilada pelo grupo do governador Rui Costa (PT) e do prefeito ACM Neto (DEM). Nos bastidores, o que se diz é que uma filiação do presidente do Bahia ao grupo de Rui pode gerar fogo amigo de outros integrantes da base que almejam a bênção do governador.

Em entrevista ao Bahia Notícias, o deputado estadual e ex-jogador Bobô (PCdoB) sugeriu que Bellintani tem que se preocupar, neste momento, com o time que comanda e não com a eleição de 2020.

O PCdoB é um dos partidos que deve apresentar um nome para 2020 e espera ter o nome caindo nas graças de Rui Costa. Olívia Santana (PCdoB) e Alice Portugal (PCdoB) devem se apresentar como possibilidades do partido ao Palácio Thomé de Souza. Bahia Notícias