Roberta Aline (MDS)

A Caixa Econômica Federal inicia os pagamentos de março do Bolsa Família nesta sexta-feira (15). Os primeiros a receber serão os beneficiários com Número de Identificação Social (NIS) com final 1. (veja mais abaixo o calendário completo)

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS), o benefício será pago durante os últimos 10 dias úteis de cada mês, de forma escalonada — com exceção de dezembro, quando o calendário é antecipado.

Há exceção também para os moradores de municípios em situação de emergência ou estado de calamidade pública reconhecidos pelo Governo Federal. Para essas pessoas, o pagamento será realizado de forma unificada, no primeiro dia do repasse, independentemente do número final do NIS.

O Bolsa Família prevê o pagamento de, no mínimo, R$ 600 por família. Há também os adicionais de:

  • R$ 150 por criança de até 6 anos;
  • R$ 50 por gestantes e crianças e adolescentes de 7 a 17 anos;
  • R$ 50 por bebê de até seis meses.

Confira o calendário do Bolsa Família para março de 2024:

  • Final do NIS: 1 – pagamento em 15/3
  • Final do NIS: 2 – pagamento em 18/3
  • Final do NIS: 3 – pagamento em 19/3
  • Final do NIS: 4 – pagamento em 20/3
  • Final do NIS: 5 – pagamento em 21/3
  • Final do NIS: 6 – pagamento em 22/3
  • Final do NIS: 7 – pagamento em 25/3
  • Final do NIS: 8 – pagamento em 26/3
  • Final do NIS: 9 – pagamento em 27/3
  • Final do NIS: 0 – pagamento em 28/3

Ao longo do ano, a previsão de pagamentos é:

  • Abril: de 17/4 a 30/4;
  • Maio: de 17/5 a 31/5;
  • Junho: de 17/6 a 28/6;
  • Julho: de 18/7 a 31/7;
  • Agosto: de 19/8 a 30/8;
  • Setembro: de 17/9 a 30/9;
  • Outubro: de 18/10 a 31/10;
  • Novembro: de 14/11 a 29/11;
  • Dezembro: de 10/12 a 23/12.

Veja abaixo perguntas e respostas sobre o Bolsa Família.

Quem pode receber o Bolsa Família?

A principal regra para receber o benefício é ter renda mensal familiar de até R$ 218 por pessoa.

Para se enquadrar do programa, é preciso somar a renda total e dividir pelo número de pessoas. Caso o valor fique abaixo dos R$ 218, a família está elegível ao Bolsa Família.

Os beneficiários também precisam arcar com contrapartidas, como:

  • manter crianças e adolescentes na escola;
  • fazer o acompanhamento pré-natal (no caso de gestantes);
  • manter as carteiras de vacinação atualizadas.

Onde se cadastrar?

Os beneficiários precisam se inscrever no Cadastro Único (CadÚnico) — principal instrumento do governo federal para a inclusão de famílias de baixa renda em programas sociais — e aguardar uma análise de enquadramento.

Estar no Cadastro Único não significa a entrada automática nos programas sociais do governo, uma vez que cada um deles tem regras específicas. Mas o cadastro é pré-requisito para que a inscrição seja avaliada.

Como sacar o Bolsa Família?

Os beneficiários recebem e podem movimentar os valores pelo aplicativo Caixa TEM e internet banking. Assim, não é necessário ir até uma agência da Caixa Econômica Federal — que é responsável pelo pagamento do Bolsa Família — para realizar o saque.

Segundo a Caixa, os beneficiários também podem utilizar o cartão do programa para realizar compras nos estabelecimentos comerciais, por meio da função de débito. Além disso, há a opção de realizar saques nos terminais de autoatendimento, casas lotéricas e correspondentes Caixa Aqui, além das agências da Caixa. G1