Alan Santos/PR

Após poucas horas de seu retorno, Jair Bolsonaro (PL) usou as suas redes sociais nesta quinta-feira (30) para realizar seus primeiros ataques ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Em um vídeo gravado durante encontro com políticos do PL, Bolsonaro acusou o ministério da Casa Civil, comandado por Rui Costa, de ter tirado o direto a ter acesso a carros blindados que, segundo o ex-presidente, seriam direito dele.

“Até segunda-feira eu tinha direito a dois carros blindados. Com o anúncio da minha chegada aqui, a Casa Civil retirou o carro blindado. Agora, você pode falar: ‘tem aparo na lei ou não tem?’. Não está definido”, disse Bolsonaro.

“A gente vê acontecer essa questão do PCC, planejando, etc… A gente fica preocupado. Eu não tenho peito de aço. Vou tentar buscar um carro blindado para mim. Não é uma atitude racional por parte desse governo que está aí”, acrescentou.

“Eu nunca persegui ex-presidente em nenhum momento. Tudo o que foi pedido nós concedemos. Agora, comigo, pela volta, anunciam: não tem mais carro blindado pra você. Tá dando um recado. Eu só posso entender isso daí”, finalizou. As declarações de Bolsonaro ocorrem depois que o senador Sergio Moro ter sido alvo de um plano do PCC para matar o ex-juiz.