Fotos: Fernando Vivas/GOVBA | Alan Santos/PR

Em live realizada nesta quinta-feira (30), o presidente Jair Bolsonaro (PL) criticou os governadores do Nordeste, que decidiram acionar o Supremo Tribunal Federal (STF) contra a lei que limita a tarifa do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) incidente sobre alguns produtos essenciais. Ao todo, governadores de 11 estados e do Distrito Federal abriram a ação, que pede uma liminar (decisão provisória) para suspender a lei, que dizem ser inconstitucional.

“Vocês sabem que a Região Nordeste comporta nove estados. Esses nove governadores entraram na Justiça para não diminuir o preço dos combustíveis.[…] Ou seja, os governadores do Nordeste estão unidos contra você. Contra o contribuinte, contra o trabalhador”, disse Bolsonaro ao lembrar também que todos os Senadores do Partido dos Trabalhadores votaram contra a redução do ICMS, quando o projeto passou pela Casa.

Em meio à críticas ao partido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), principal adversário na corrida eleitoral deste ano, Bolsonaro citou o governador da Bahia, Rui Costa (PT). Segundo o presidente, o petista quer mais que o “pobre se exploda” ao se posicionar contra a redução do ICMS.

“O partido que diz que é dos trabalhadores e está preocupado com os mais pobres. Olha aqui o Rui Costa sorrindo (em uma matéria) que mostra que ele entrou na Justiça para não baixar o preço da gasolina. Então, pessoal, presta atenção. Esse pessoal que diz que está ajudando pobre, é mentira. Ele quer mais que o pobre se exploda. Os governadores que apoiam o PT são contra a redução dos combustíveis”, concluiu o presidente.

Assinam a ação os governadores de Alagoas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Sergipe. Nenhum dos estados do Norte ou Sudeste figuram como parte na ADI. Os mandatários argumentam que os combustíveis foram responsáveis por 86% das arrecadações estaduais e distrital em 2021. Bahia.ba