Foto: Alan Santos/PR

Se por um lado o presidente Jair Bolsonaro elegeu como seu “plano A” o general Walter Braga Netto para a vice, por outro o Centrão tenta desde sempre convencer o mandatário de que o ideal é um político na vaga — de preferência, alguém com potencial para reduzir a rejeição do presidente em certos nichos do eleitorado, como as mulheres ou os nordestinos. A informação é da “Veja”.

De acordo com a publicação, a mais nova aposta é a ex-ministra da Agricultura Tereza Cristina, que pretende concorrer ao Senado por Mato Grosso do Sul. Nos bastidores, coordenadores da campanha à reeleição, como Ciro Nogueira e Valdemar Costa Neto, preferem Tereza a Braga Netto, mas ninguém crava quem será o escolhido.

“Hoje, a cotação da ministra Tereza, que era próxima a zero, digamos que subiu para 30%”, disse um auxiliar do presidente envolvido na campanha eleitoral.