Foto: Getty Images

O governo do Rio Grande do Sul confirmou o primeiro caso da variante ômicron do coronavírus no estado. Um sequenciamento genômico feito pelo Laboratório Central do Estado (Lacen) afirma que a infectada é uma mulher residente em Santa Cruz do Sul, no Vale do Rio Pardo, que voltou de viagem da África do Sul na última semana. O caso é o sexto identificado no Brasil. Até então, o Ministério da Saúde havia notificado cinco infecções pela variante no país. Conforme o Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), a mulher está em isolamento domiciliar e acompanhada pela vigilância em saúde do município. Os contactantes também serão testados para a doença. A mulher infectada havia tomado as duas doses da vacina contra a Covid-19 e apresentou febre. “Quero tranquilizar a população santa-cruzense de que fizemos todos os encaminhamentos que a ciência e os protocolos mundiais nos indicam, como o isolamento domiciliar e testagem de todos os contactantes”, disse a secretária da Saúde do município, Daniela Dumke. As amostras analisadas pelo estado que resultarem positivas e com carga viral suficiente passam por um teste de RT-PCR específico para a identificação de possíveis casos da variante ômicron. Confirmada a suspeita, essa amostra passa por um sequenciamento genético completo para a confirmação, que pode ser realizado no Cevs ou na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro. G1