A Organização Pan-americana da Saúde (Opas), braço da Organização Mundial de Saúde (OMS) na América Latina, alertou que a evolução do coronavírus no Brasil pode tornar a pandemia no país mais longa do que observada em regiões como a Europa. A informação foi divulgada pelo jornal O Globo. O continente americano já soma 204 mil mortes e 3,8 milhões de casos confirmados, o Brasil concentra 21% das mortes na região. “Estamos vendo os casos aumentarem e a pandemia ainda não atingiu seu pico na América Latina. Uma onda expressiva da doença é esperada para o inverno local. Se as medidas de recomendação da OMS e OPAS não forem reforçadas (no Brasil), a pandemia pode durar muito mais no país do que vimos na Europa”, afirmou um dos diretores da organização, Marcos Espinal. “Ao contrário de regiões americanas como NY, que já apresentam declínio nos casos, não estamos vendo a transmissão cair no Brasil”, afirmou a médica e diretora geral da agência, Carissa Etienne.