Um levantamento feito pela empresa de consultoria ambiental, a dinamarquesa Ramboll, o Brasil ainda tem em seu território 122 barragens que oferecem risco. Desse total, 84 são da mineradora Vale, responsável pelo desastre de Brumadinho,que há um ano matou 259 pessoas. Onze são do estilo alteamento a montante, o mesmo tipo de estrutura da B1 (Brumadinho) e da barragem de Fundão, da mineradora Samarco, que se rompeu em 2015, no distrito de Bento Rodrigues, quando 19 pessoas morreram. O alteamento a montante é considerado o mais barato e o menos seguro entre as tecnologias para barragens de mineração. Após o desastre em Brumadinho, foi publicada a resolução da Agência Nacional de Mineração (ANM) que proibiu “a utilização do método de construção ou alteamento de barragens de mineração denominado ‘a montante’ em todo o território nacional”.As informações são do site da revista Veja.