A Câmara de Vereadores de Santo Antônio de Jesus realizou nesta última segunda-feira (17), uma audiência pública para discutir o Regime Especial de Direito Administrativo (REDA) e a implementação dos serviços de psicologia e assistência social nas escolas da rede municipal de ensino. A audiência reuniu professoras e professores contratados pelo REDA, que solicitaram do Poder Legislativo o apoio para garantir, junto ao Executivo, o pagamento do piso nacional da educação também para os trabalhadores com vínculo através do regime especial. O presidente da Câmara, Chico de Dega, passou para o vereador Uberdan Cardoso, proponente da audiência, a condução dos trabalhos.

Ele convidou as autoridades para discutir os temas e esclarecer a população sobre as medidas que poderiam ser adotadas para solução. Participaram dos debates o advogado representante dos contratados pelo REDA, doutor Davidson Pollar, as professoras Konça Sampaio, diretora da APLB-Sindicato e Sueli Santana, membro do AfroUneb e do Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial, os professores Luiz Argolo, presidente do Conselho Municipal de Educação e Lúcio Borges, diretor do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia (Ifba), o presidente do Sindserv, Jailton André Santana, a presidente do Conselho da Mulher, Elza Lago, a psicóloga Ana Paula dos Santos, coordenadora do Conselho Regional de Psicologia e a assistente social Andreia Paixão.

O advogado representante dos contratados pelo REDA, doutor Davidson Pollar, afirmou que há amparo legal para o pagamento do piso nacional, já que eles realizam as mesmas funções dos profissionais efetivos. 13 dos 14 vereadores participaram da audiência pública e expressaram apoio à busca por melhorias tanto na remuneração quanto na estrutura de trabalho para os profissionais do REDA.

O vereador Uberdan Cardoso avaliou positivamente a realização da audiência. “Feliz com a participação da sociedade, dos professores. Triste pela ausência da secretária de Educação, mas entendendo que o que debatemos aqui foi muito importante”, afirmou o edil. Ele também ressaltou a importância de a Câmara abrir espaço para uma discussão essencial para a população. “Feliz em saber que a Câmara está fazendo seu papel. Que há um comportamento provocativo, mas também propositivo em que a gente provoca a sociedade para depois propor, para ouvi-la. É o papel do vereador”, destacou.