Foto: Victor Ferreira/EC Vitória

O Vitória conheceu a oitava derrota na Série A do Brasileiro, a segunda consecutiva. Para piorar, o Rubro-Negro sofreu o último gol do 3 a 2 para o Corinthians, na noite desta quinta-feira, já nos acréscimos da partida válida pela 14ª rodada e disputada na Neo Química Arena.

O clube paulista ficou em vantagem duas vezes, com gols de Garro, mas o Vitória, que já tinha balançado a rede com Alerrandro, chego ao empate aos 40 minutos do segundo tempo, com o próprio centroavante. O problema, porém, é que Giovane fez o terceiro para o time da casa já no apagar das luzes.

Ao fim da partida, o volante Willian Oliveira destacou que o Rubro-Negro fez o melhor jogo do ponto de vista técnico, algo que foi reforçado pelo técnico Thiago Carpini, durante entrevista coletiva após o confronto.

– O sentimento do Willian é o mesmo do vestiário. A equipe vem apresentando uma evolução, ficou nítido, principalmente no segundo tempo, depois de um primeiro tempo mais igual. Acredito que fomos superiores, mas não conseguimos traduzir isso em pontos. Ficar duas vezes atrás do placar aqui e ter forças, equilíbrio emocional para buscar os empates – destacou o treinador, antes de detalhar que os erros de sua equipe que foram decisivos.

“A gente tem sofrido com alguns erros grandes. O erro faz parte, mas o erro que compromete o resultado da partida são os que a gente precisa ajustar”.

– Mas prefiro enaltecer a entrega e a evolução da equipe. Em relação aos detalhes, acho que no final teve uma defesa do Arcanjo, fora isso ele não sofreu defensivamente. No primeiro tempo os gols da entrada da área, com muito mérito individual para o atleta. A gente trabalha muito esse encaixe na frente da área, mas sofremos dois gols naquele setor. Coisas que a gente ajusta, treina, mas que fogem do nosso controle. No final, um gol com a cara do Corinthians. A gente foi um pouco para trás e deixou de controlar o jogo. A bola pune.

Carpini destacou que não dá para controlar o que o jogador vai decidir em campo. Além disso, depois de criticar o recuo do time nos minutos finais, o treinador disse que sua equipe acelerou na intensidade em busca do gol da vitória e pagou caro.

– Algumas situações a gente não controla. Tomada de decisão do atleta. Somar o ponto fora de casa contra um adversário direto é muito importante. Nós precisamos entender a competição. Tivemos a oportunidade de segurar a bola no ataque, fazer uma posse sem correr riscos. Não precisava acelerar o jogo para buscar o terceiro. Mas é isso, algumas situações no jogo a gente não consegue controlar. Coisas que fogem do nosso controle.

Fato é que o Vitória estacionou nos 12 pontos e está na 16ª colocação, mas agora tem dois jogos em casa para buscar a sua reabilitação. O Leão primeiramente recebe o Criciúma, neste domingo, às 18h30 (horário de Brasília), pela 15ª rodada. Na próxima quinta-feira (11/07), às 21h30, o adversário será o Botafogo, também no Barradão. Globoesporte