Gerd Altmann/Pixabay

Uma equipe internacional de pesquisa integrada por brasileiros desenvolveu um fármaco capaz de eliminar o coronavírus nas narinas e impedir que a infecção se torne severa. Trata-se de um viricida, uma substância que destrói o vírus ao bloquear sua entrada nas células humanas. Com isso, ele não pode se replicar.

O viricida foi desenvolvido a partir de uma proteína extraída originalmente de uma cianobactéria (também chamada de microalga azul) e oferece uma abordagem completamente diferente das empregadas até agora contra o Sars-CoV-2, tanto em medicamentos antivirais quanto nas vacinas contra a Covid-19. Em testes com animais, ele eliminou diferentes cepas do Sars-CoV-2, inclusive a ômicron.

— Ele não substitui a vacina, mas complementa as estratégias contra o coronavírus. Poderia ser empregado como spray nasal, por exemplo, em pessoas infectadas para evitar que a infecção se agrave ou naquelas que tiveram contato com infectados para bloquear a ação do vírus — afirma Amílcar Tanuri, um dos coordenadores do Laboratório de Virologia Molecular da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e um dos autores do estudo. O Globo