stf

Com bom diálogo com Jair Bolsonaro (PL), apesar dos ataques ao Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro da Corte, Dias Toffoli, deu conselhos que foram acatados pelo então presidente da República. Um deles foi para Bolsonaro não passar a faixa presidencial para seu sucessor, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), durante a cerimônia de posse, em Brasília, em 1º de janeiro. O motivo para aconselhar a ausência de Bolsonaro na posse, fato que se concretizou, foi o risco de vaias pelo fato de o país “estar dividido”. Toffoli também aconselhou que o presidente da República deixasse o país, o que também aconteceu: o antecessor de Lula passou três meses nos Estados Unidos entre dezembro do ano passado e março. Segundo a colunista do portal Uol, Carla Araújo, as informações estão no livro “O Tribunal – Como a Suprema Corte se uniu ante a ameaça autoritária”, de autoria dos jornalistas Felipe Recondo e Luiz Weber. A obra será lançada nesta quarta-feira, 22, em Brasília. A Tarde