Foto: Rafa Neddermeyer/Agência Brasil

A confirmação dada pelo ministro da Casa Civil, Rui Costa (PT), de que não vai participar da campanha do vice-governador Geraldo Júnior (MDB), como já vem ocorrendo na prática desde que a pré-candidatura foi lançada, em dezembro de 2023, irritou a cúpula emedebista na Bahia. “Eu não vou conseguir ser tão engajado como fiquei em outras campanhas. Eu pretendo ter uma presença nas campanhas muito com vídeo, com foto, porque não vai dar tempo. Eu não vou conseguir sair de lá para ter presença aqui”, disse Rui. “É um direito de todo cidadão participar ou não das campanhas políticas. Agora, quando um político na ativa diz que não vai participar da campanha de um companheiro por falta de tempo, abre brecha para, no futuro, políticos e partidos dizerem que não terão tempo de participar da campanha desse político, no caso específico do ministro”, afirmou o ex-ministro Geddel Vieira Lima (MDB), ao ser questionado sobre o assunto pelo Política Livre. Política Livre