O policial militar Romoaldo Lopes Oliveira Júnior, de 33 anos, morreu após ser baleado em uma festa de pré-carnaval em Madre de Deus, na Região Metropolitana de Salvador, no domingo (4). A Polícia Civil investiga se o tiro foi acidental, já que segundo relato de testemunhas, o PM teria atirado em si mesmo, após uma confusão em um bloco que ele estava. Veja o que se sabe sobre o caso:

1. Quem era Romoaldo Oliveira?

Romoaldo Lopes Oliveira Júnior tinha 33 anos e além de policial militar, era engenheiro civil, conforme registro no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Bahia (CREA-BA). Ele era lotado na 10° Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) e nas redes sociais também se identificava como empresário.

Em imagens que circulam nas redes sociais é possível ver Romoaldo no chão após ser baleado. O PM estava de folga quando foi atingido pelo disparo. Ele deixa esposa e um filho de dois anos.

Em nota, a Polícia Militar lamentou a morte de Romoaldo e se solidarizou com a família, colegas e amigos do agente.

2. Qual a causa da morte?

Segundo a Polícia Civil, testemunhas contaram que houve uma confusão no bloco em que Romoaldo estava e, ao tentar puxar a arma que levava na cintura, o agente disparou em si mesmo. Ele teria se desentendido com um folião.

Após ser baleado, o policial militar foi levado para o Hospital de Madre de Deus em estado grave, mas não resistiu ao ferimento.

3. Há suspeitos pela morte?

Como a Polícia Civil investiga se o tiro foi acidental, ainda não há nenhum suspeito pela morte do policial militar. Ninguém foi preso até segunda-feira (5).

4. Como foi o sepultamento de Romoaldo?

Viaturas e motocicletas da Polícia Militar acompanharam o cortejo do sepultamento de Romoaldo Oliveira até o Cemitério Jardim Celestial, em Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador. O caixão com o corpo dele foi coberto com uma bandeira da Polícia Miltar.

Sob forte comoção, o PM foi sepultado nesta segunda-feira (5).

5. O que falta esclarecer?

As circunstâncias da morte de Romoaldo ainda não foram esclarecidas, já que o tiro que atingiu o PM pode ter sido acidental.

A Polícia Civil vai investigar se o tiro foi disparado pelo próprio Romoaldo, ou por outra pessoa que estava no evento de pré-carnaval. G1