Crédito: Victor Ferreira/EC Vitória

Contratado no início deste ano para aumentar a concorrência na disputa pela camisa 9, Alerrandro completou sua 10ª partida pelo Vitória na quarta-feira, no duelo contra o Itabaiana, no Barradão, pela Copa do Nordeste. O jogo não só deixou o Leão no G4 do Grupo A da competição, como ainda carimbou o atacante na história recente do clube. É o melhor início entre os centroavantes rubro-negros nos últimos oito anos.

Emprestado pelo Red Bull Bragantino até o fim de 2024, o jogador de 24 anos começou sua trajetória com a camisa vermelha e preta contra a Juazeirense, pela 4º rodada do Baianão. Alerrandro esteve em campo por apenas 69 minutos, mas foi o suficiente para estrear balançando as redes. Hoje, o atacante já soma três gols e duas assistências em suas primeiras 10 participações pela equipe.

“Cara, estou muito feliz com esse meu início. Acho que está sendo fundamental para mim e a minha família, que está me apoiando muito aqui. Principalmente meus companheiros. Espero poder ajudar cada vez mais o Vitória no decorrer do ano”, comemorou.

Os números colocam Alerrandro como o centroavante que mais iniciou com participações em gols desde 2016, empatado com Anselmo Ramon e Denilson Júnior. Com isso, o atual dono da camisa 9 supera nomes como Léo Gamalho, Welder, Léo Ceará e Samuel Wanderley, com dois gols cada, e também o colombiano Santiago Tréllez, com quatro. A métrica utilizada leva em conta apenas as dez primeiras partidas jogadas pelos atletas desta posição no clube baiano. Por isso, o atacante David da Hora não foi considerado, já que começou no Vitória como ponta.

Com cinco participações para gol em suas dez primeiras partidas, os atacantes Anselmo Ramon e Denilson Júnior dividem a liderança do ranking com Alerrandro. Com 35 anos e atuando pelo CRB, Anselmo atuou pelo Leão em 2019, quando marcou quatro gols e contribuiu com uma assistência no período considerado, somando 785 minutos.

Já Denilson assumiu a função de centroavante da equipe em 2018, quando anotou cinco gols em suas primeiras dez partidas. Dentro de campo, o atacante chegou a balançar as redes em seis oportunidades, mas uma delas foi durante o clássico de 2018, que teve seis jogadores do Vitória expulsos e terminou com triunfo do Bahia por W.O. Por isso, este gol não foi considerado.

Início arrasador

A última vez que o Leão teve um centroavante com início com números superiores aos de Alerrandro foi em 2016. Vindo do São Paulo por pouco mais de US$ 1 milhão, após uma passagem apagada – e com forte identificação com o rival Bahia -, Kieza começou sua trajetória na Toca anotando seis gols. Desses, dois foram marcados no Campeonato Baiano, um na Copa do Brasil e três no Campeonato Brasileiro.

Apesar de ter saído do Leão em baixa, os números de Kieza pelo clube estão longe de serem ruins. No total, ele participou de 80 jogos, com 25 gols e uma assistência.

Os 10 primeiros jogos dos últimos centroavantes do Leão:

Alerrandro – Três gols e duas assistências em 830 minutos em campo

Léo Gamalho – Dois gols e uma assistência em 762 minutos em campo

Welder – Dois gols em 495 minutos em campo

Santiago Tréllez – Quatro gols em 869 minutos em campo

Samuel – Dois gols em 740 minutos em campo

Léo Ceará – Dois gols em 382 minutos em campo

Anselmo Ramon – Quatro gols e uma assistência em 785 minutos em campo

Denílson Júnior – Cinco gols em 533 minutos em campo*

Jordy Caicedo – Um gol em 590 minutos em campo

Kieza – Seis gols em 883 minutos em campo Correio da Bahia