Foto: Bruno Concha/Secom PMS

O secretário da Saúde de Salvador, Léo Prates, anunciou neste domingo (15) que cerca de 49 mil pessoas estão com a segunda dose da vacina contra a Covid-19 em atraso na capital baiana. O número equivale a quase o dobro do que vinha sendo registrado pela prefeitura, e que mantinha uma estabilidade. Prates afirmou que somente uma aplicação da vacina não é suficiente para imunização contra a doença e que ela é válida, principalmente, para combater a variante delta.

“Nós vínhamos estabilizados em um número de pessoas com segunda dose atrasada, entre 20 mil e 25 mil. Essa semana nós fomos para 49 mil sem tomar a segunda dose. Eu quero lembrar que a pessoa só vai estar imunizada com a segunda dose. E mais: elas só garantem a eficácia contra, por exemplo, a variante delta, que preocupa o mundo, com as duas doses”, disse o secretário.

Léo Prates fez um apelo à população e citou que o Rio de Janeiro já começa a registrar novos problemas com número de pessoas internadas, desta vez por causa da contaminação de pessoas que não foram vacinadas.

“Quero apelar porque saúde pública se faz todo mundo junto. Veja que o Rio de Janeiro já está tendo problema de internamento pela contaminação de não vacinados. Para você estar completamente imunizado e ajudar a Secretaria Municipal de Saúde a cuidar da sua vida e ajudar o prefeito Bruno Reis a cuidar dos empregos de mães e pais de família, a gente apela: vá ao posto, tome a segunda dose e garanta a sua imunidade”, afirmou.

De acordo com o último boletim divulgado pela Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab), publicado no sábado (14), 7.248.470 já receberam a primeira dose do imunizante. Deste número, 3.066.236 receberam também a segunda aplicação, e mais 252.352 foram vacinados com o imunizante de dose única. Com os novos dados, a Bahia tem 67,67% da população baiana com 18 anos ou mais imunizada com, pelo menos, a primeira dose ou com a vacina de dose única. G1