EC Bahia

A escalação inicial do Bahia diante do Santos, na noite deste sábado (11), gerou a expectativa de que o tricolor iria partir com tudo para o ataque. O técnico DIego Dabove surpreendeu e montou o tricolor com quatro homens do ataque. O time até fez um bom primeiro tempo, mas desperdiçou as chances que criou e ficou no empate por 0x0, na Vila Belmiro.

Após a partida, Dabove analisou o desempenho do tricolor. Para ele, o time viveu dois tempos distintos, mas está em um bom caminho para o que ele e a comissão técnica imaginam como ideal para a sequência do Brasileirão. “Foram dois tempos diferentes. O primeiro foi muito bom, o segundo não conseguimos controlar, contra uma equipe que é muito forte jogando em casa”, iniciou ele.

“No segundo tempo ficamos um pouco atrás porque o controlou bem o jogo, mas são situações e aspectos do jogo que precisamos saber administrar. Nos momentos bons do adversário, ter inteligência e saber jogar”, completou. Ainda na análise do treinador, o elenco precisa tirar como lição os pontos positivos da primeira etapa e fazer com que o jogo de intensidade mantenha durante toda a partida.

“Tentamos, no primeiro tempo, o (time) ideal que nós queremos. Sabemos que temos que continuar corrigindo diferentes situações de jogo, para que o primeiro tempo se sustente por mais minutos. Mas vamos com o compromisso do plantel, existem muitas situações positivas que nos fazem entender que estamos no bom caminho.

Diego Dabove aproveitou ainda para elogiar a estreia do atacante argentino Eugenio Isnaldo. Anunciado na última terça-feira, o jogador barrou Rodriguinho e iniciou entre os titulares contra o Santos. “(Isnaldo) fez uma boa partida, sobretudo um bom primeiro tempo. Obviamente sabíamos que ele ia sentir o ritmo da partida, é um jogador recém chegado, ainda está se ambientando ao clube, a cidade. Mas ficamos muito contentes. Estamos seguros de que ele vai evoluir muito”,, finalizou o treinador. (Correio da Bahia)