Foto: Reprodução/TV Globo

A violência armada contra mulheres subiu durante o mês de agosto. De acordo com dados do Instituto Fogo Cruzado, agosto se tornou o mês com maior aumento no número de mulheres baleadas, sendo elas feridas ou mortas, por armas de fogo em Salvador e Região Metropolitana desde que iniciaram suas atividades no estado em julho de 2022.

Entre os números coletados pelo Instituto, somente em agosto, 27 mulheres foram vítimas da violência armada: 18 foram mortas e nove feridas. O Instituto Fogo Cruzado utiliza de tecnologia para produzir e divulgar dados abertos e colaborativos sobre violência armada, produzindo 40 indicadores inéditos sobre violência nas regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, do Recife e de Salvador.

Entre os casos mais marcantes, está o assassinato de Bernadete Pacífico, de 72 anos, executada no sofá da sala de casa, no Quilombo Pitanga dos Palmares, município de Simões Filho, na noite do dia 17 de agosto. Mãe Bernadete, como era conhecida, foi uma liderança quilombola baiana e coordenadora da Coordenação Nacional de Articulação de Quilombos (Conaq).

No total, foram mapeados pelo Fogo Cruzado 186 tiroteios em Salvador e Região Metropolitana que resultaram na morte de 163 pessoas e deixaram 45 feridas. Sendo 64 deles ocorridos durante ações e operações policiais e 19 em meio a disputas entre grupos armados. Correio da Bahia