EC Vitória

Um Vitória com futebol e postura diferentes daquelas apresentadas nos três primeiros meses do ano, quando foi eliminado precocemente do Campeonato Baiano, Copa do Brasil e Copa do Nordeste. Na estreia da Série B do Brasileiro, o time comandado por Léo Condé deu orgulho à torcida e mostrou que aproveitou os 37 dias de intertemporada. O Leão não apenas venceu a Ponte Preta por 3×0 na noite deste domingo (16), como fez a festa dos quase 20 mil apaixonados que estavam na arquibancada do Barradão.

Quatro dos 12 jogadores contratados para reforçar o Vitória na competição estrearam entre os titulares. O lateral Marcelo, o zagueiro Wagner Leonardo, o meia Giovanni Augusto e o atacante Zé Hugo estiveram no onze inicial, mas foram três atletas que já estavam no elenco que assumiram o protagonismo na construção do placar.

Dono da braçadeira de capitão, Zeca marcou de falta o primeiro gol do Vitória nesta edição da Série B. O time cresceu de produção após abrir o placar e a torcida ainda foi presenteada por Osvaldo com uma pintura antes do intervalo. O atacante colocou a redonda no ângulo após chute de fora da área. Rodrigo Andrade deu números finais ao jogo no segundo tempo.

O Vitória volta a campo no próximo domingo (23), às 18h, quando disputa o primeiro jogo da Série B como visitante, contra o ABC, no estádio Frasqueirão, em Natal.

Estreia para empolgar

O torcedor do Vitória precisou esperar 19 minutos para comemorar o primeiro gol do time do coração na Série B do Brasileiro 2023. O grito entalado na garganta foi entoado graças à bola parada. Em cobrança de falta na linha de entrada da grande área, Zeca bateu forte e rasteiro, venceu a barreira e estufou a rede:1×0.

A falta foi originada em lance que quase resultou em gol. Zé Hugo arrancou pelo lado esquerdo do campo e chutou com endereço certo. Caíque França defendeu, mas deu rebote. A sobra ficaria com Giovanni Augusto, que sofreu a falta cometida por Felipe Amaral.

Atrás no placar, a Ponte Preta tentou reagir, mas não mostrou efetividade contra a meta rubro-negra. O gol marcado também mexeu com o Vitória e positivamente. O time comandado por Léo Condé não se acomodou com a vantagem no marcador, passou a se impor cada vez mais em seus domínios e logo voltou a ameaçar.

Em mais uma investida, o estreante Zé Hugo bateu de fora da área e mandou perto da trave. O segundo gol do Vitória seria marcado novamente por um veterano. Aos 43 minutos, Osvaldo avançou da direita para o centro do campo e, de muito longe, acertou o ângulo. Golaço no Barradão e mais festa na arquibancada: 2×0.

No recomeço do jogo, o goleiro Lucas Arcanjo foi quem trabalhou certo para que o placar não fosse alterado antes do intervalo. Weverton foi na linha de fundo e cruzou rasteiro para a pequena área. Pablo Dyego chegaria bem, mas o arqueiro rubro-negro alcançou a bola antes dele.

Se o ataque roubou a cena na etapa inicial, a defesa suportou as investidas da Ponte Preta no segundo tempo. Gui Pira ficou de frente para o gol após trocas de passes e teve a chance de diminuir, mas chutou em cima da zaga rubro-negra. Depois, Mailton passou por Marco Antônio e avançou, mas não finalizou bem.

O chute de primeira de Jean Carlos foi defendido por Lucas Arcanjo. Já Cássio Gabriel conseguiu encobrir o goleiro rubro-negro, mas acertou o travessão. Apesar das investidas da Macaca, foi o Vitória que conseguiu balançar a rede mais uma vez.

A primeira tentativa de Rodrigo Andrade parou na boa defesa com os pés de Caíque França. No entanto, aos 40, o volante levou a melhor. Ele aproveitou cruzamento da direita e deu números finais ao jogo: 3×0. Welder e Marcelo ainda tiveram a chance de ampliar, mas o goleiro visitante evitou novas comemorações. No finalzinho, Lucas Arcanjo se esticou para evitar que Gui Pira balançasse a rede do Barradão. Correio da Bahia