Crédito: Tiago Caldas / ECBAHIA

Sorriso largo no rosto, carequinha reluzente, raça inquestionável e eficiência com a bola para levar alegria aos corações tricolores. Thaciano é o cara do Bahia em 2024. Cheio de moral com a torcida, o nordestino nascido em Campina Grande, na Paraíba, corresponde o carinho com números que contribuem e muito para o rendimento do time. Ele é o jogador com mais participações em gols do Esquadrão.

Artilheiro do Bahia na temporada, Thaciano estufou a rede quatro vezes, a última delas no triunfo de virada, por 2×1, contra o Ceará, na noite de quarta-feira (6), no estádio Castelão, em Fortaleza, na 5ª rodada da Copa do Nordeste. Erick Pulga abriu o marcador para a equipe alvinegra no primeiro tempo, mas Thaciano apareceu pra resolver a parada.

Foi dele o passe para o gol de Everaldo, que deixou tudo igual ainda na etapa inicial. No segundo tempo, lá estava Thaciano mais uma vez para dar solução. Com gás ainda aos 38 minutos, ele fez o pivô, deixou com Santiago Arias e se apresentou na área. Recebeu cruzamento, desviou e decretou a virada tricolor.

O gol fez ele assumir o topo do ranking de goleadores do regional. São três anotados na competição, assim como Gustavo Coutinho, do Sport, e Erick Pulga, do Ceará. O detalhe é que Thaciano não é atacante. Não é de ofício, mas no esquema tático de Rogério Ceni é sim. O elenco do Bahia tem seis atacantes, mas o meia tem a preferência do treinador para o setor.

“O Thaciano não é o cara que dribla, não é o cara que mais salta, mas é o cara que melhor reúne todos os aspectos. É o cara que é nota sete em tudo”, definiu o técnico Rogério Ceni, em entrevista coletiva após o triunfo contra o Ceará.

“Ele reúne várias características e precisa ser muito valorizado. Quando eu preciso dele aberto, ele faz, de pé trocado, ele faz. É um jogador muito útil. Faz todas as coisas bem e, o principal, ajuda na hora de marcar. Nunca se entrega, ele só sai quando está já sem condições. Está em um ano muito especial. Talvez seja nossa principal peça nesses 13 jogos”, elogiou o treinador tricolor.

O jogador de 28 anos marca, mas com sabedoria e sem passar da linha com o adversário. Tanto é que não foi advertido nenhuma vez com cartões nos 10 jogos que disputou, nove deles como titular.

Voltando ao quesito bola na rede, Thaciano participou diretamente de sete dos 35 gols marcados pelo Bahia na temporada. Além de marcar quatro vezes, ele deu três assistências, o que faz dele o vice-garçom do time no ano, ao lado de Caio Alexandre. Biel é o garçom, com cinco passes para gol.

O desempenho em 2024 tem feito Thaciano chamar atenção não apenas de Rogério Ceni. Ex-técnico dele no Grêmio, Renato Gaúcho também o elogiou recentemente. “Thaciano comendo a bola no Bahia”, pontuou durante coletiva de imprensa.

Ídolo do bicampeonato brasileiro em 1988, o ex-jogador Zé Carlos também se rendeu ao futebol apresentado por Thaciano com a camisa azul, vermelha e branca. “Você tem sido um grande exemplo do que é o Bahia, do que a gente viveu, do que o grupo de 88 viveu. O time está mais técnico, mas não é só isso. O Bahia não é só isso e você identifica bem”, afirmou Zé Carlos em encontro na Cidade Tricolor.

Apesar da boa fase e justamente por causa dela, Thaciano pode ficar fora do próximo jogo do Bahia. No sábado (9), às 16h, o tricolor visita o Jequié, no estádio Waldomiro Borges, no primeiro confronto das semifinais do Campeonato Baiano. Como o Esquadrão decide vaga na Copa do Brasil três dias depois, o técnico Rogério Ceni deve adotar o rodízio de jogadores mais uma vez.

Os números de Thaciano em 2024:

10 jogos (9 como titular)

4 gols (3 na Copa do Nordeste e 1 no Campeonato Baiano)

3 assistências

Não levou cartões

Artilheiro da Copa do Nordeste

Artilheiro do Bahia em 2024

2º garçom Correio da Bahia