Reprodução

O jornalista Glenn Greenwald diz que a denúncia em que o Ministério Público Federal (MPF) o acusa por crimes relacionados à invasão de celulares de autoridades brasileiras “é uma tentativa óbvia de atacar a imprensa livre em retaliação pelas revelações que relatamos sobre o ministro Moro e o governo Bolsonaro”. O MPF denunciou ontem (21) Glenn Greenwald e mais seis pessoas por crimes relacionados à invasão de celulares de autoridades brasileiras no âmbito da Operação Spoofing. “Não seremos intimidados por essas tentativas tirânicas de silenciar jornalistas. Estou trabalhando agora com novos relatórios e continuarei a fazer meu trabalho jornalístico. Muitos brasileiros corajosos sacrificaram sua liberdade e até a sua vida pela democracia brasileira, e sinto a obrigação de continuar esse nobre trabalho”, disse o jornalista em nota à coluna Mônica Bergamo.