Paulo M. Azevedo / BNews

O “período de testes” de Regina Duarte à frente da Secretaria Especial da Cultura virou assunto de debate durante sessão na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) nesta tarde de terça-feira (21). Na tribuna, a deputa Fabíola Mansur (PSB) disse ter expectativas de que Regina se transforme em “a namoradinha da cultura”, em alusão ao título de “namoradinha do Brasil” dedicado a atriz. Segundo Fabíola, se assim for “ela contará com todo apoio”. Em tempo, a deputada e pré-candidata à prefeitura de Salvador, Olívia Santana (PCdoB), rebateu: “Embora a deputada Fabíola Mansur tenha essa generosidade e expectativa, eu não tenho. É uma figura que já mostrou antes mesmo de assumir que segue a linha desse governo e para ganhar prestígio precisou atacar alguém”, disse Olívia, que durante a fala foi relembrada do episódio em que a Regina Duarte comparou Bolsonaro ao seu próprio pai por conta da crença de que “lugar de negro é na cozinha”. “É o governo que traz a marca da intolerância, então, para a pessoa se notabilizar, ela tem que fazer esses ataques absurdos. É assim que o Bolsonaro governa o Brasil. Não tenho expectativa em relação a Regina Duarte”, concluiu Olívia. Bahia Notícias