Foto: Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro reafirmou nesta quinta-feira (21), durante agenda em Coribe, no oeste da Bahia, que não vai permitir a compra de terras brasileiras por estrangeiros. A fala é um posicionamento contrário ao projeto de lei aprovado pelo Senado que permite a venda de até 25% do território de cada município a empresas de fora do Brasil.

“Nós sabemos que aqui no Brasil, para nós, o governo federal, a propriedade privada é sagrada. E adianto mais ainda, dizer a vocês que, no depender de mim e tenho certeza da bancada de deputados federais aqui da Bahia, não permitiremos a venda de terras para estrangeiros. Esse país é nosso. É de cada um de nós”, apontou, ao indicar que vai vetar o texto.

No discurso, Bolsonaro disse também que vai dar título de posse a 574 famílias que vivem no assentamento Paes João, na cidade. No evento, o presidente, mais uma vez, violou protocolos sanitários para combate ao coronavírus, ao não usar a máscara. Acompanhando Bolsonaro, os ministros da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, do Turismo, Gilson Machado, e os deputados federais baianos Arthur Maia (DEM) e José Rocha (PL) também estavam sem o equipamento.

O presidente ainda pediu a retirada da grade que separava apoiadores e autoridades, para que pudessem ‘vê-lo de perto’. Logo após o discurso, ele desceu do palco e, sem máscara, foi cumprimentar os eleitores. Ele ainda andou a cavalo com apoiadores, cena que se tornou comum em suas agendas por cidades nordestina, também sem o equipamento. (Bahia Notícias)