Foto: Itamar Aguiar/Palácio Piratini

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB) saiu em chefe do Executivo de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), e afirmou que é a favor da criação da frente Sul-Sudeste. Os estados fazem parte do Consórcio Sul-Sudeste (Cosud). As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Leite vê que a proposta de Zema é apenas uma forma de garantir o equilíbrio fiscal no país. “Nunca achamos que os Estados do Norte e Nordeste haviam se unido contra os demais Estados. Ao contrário: a união deles em torno de pautas de seus interesses serviu de inspiração para que, finalmente, possamos fazer o mesmo, nos unirmos em torno do que é pauta comum e importante aos estados do Sul e Sudeste”, disse em entrevista ao Estadão.

Já o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), que também integra o Cosud, se posicionou nas redes sociais sobre as declarações de Zema. No Twitter, o chefe do Executivo afirmou que a fala é uma “opinião pessoal” do gestor mineiro. Assim como Minas Gerais e o Rio Grande do Sul, o estado do Espírito Santo (ES) integra o Consórcio Sul-Sudeste (Cosud).

“Sobre a entrevista do Governador Zema (MG) para o jornal Estado de SP, é importante deixar claro que é sua opinião pessoal. O ES participa do Cosud para que ele seja um instrumento de colaboração para o desenvolvimento do Brasil e um canal de diálogo com as demais regiões”, escreveu Casagrande.

Durante entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, publicada no sábado (5), o governador de Minas Gerais revelou que os estados do Sul e do Sudeste estão unidos pela primeira vez, atuando em conjunto no Congresso para evitar perdas econômicas. Essa ação conjunta é realizada por meio do Consórcio Sul-Sudeste (Cosud), que reúne os governadores das unidades federativas das duas regiões, sendo atualmente presidido por Ratinho Júnior (PSD), do Paraná. O Consórcio Nordeste entende que a fala do gestor é tida como uma “leitura preocupante” e “divisionista”. Bahia.Ba