foto agência brasil

Em 2023, os abates de frangos e suínos caíram na Bahia, após terem apresentado números recordes em 2022. Foram abatidos 128.595.481 frangos no estado, no ano passado, 7,2% a menos do que em 2022 (menos 9,968 milhões de animais de um ano para outro), quando havia sido registrado o recorde de 138.563.619 cabeças abatidas. Em 2023, a Bahia teve a sua primeira retração no abate de frangos desde 2014, encerrando uma série de oito avanços consecutivos.

Já no Brasil como um todo, em 2023, houve crescimento no abate de frangos, que chegou a um novo recorde. Foram abatidos 6,282 bilhões de animais, 2,8% a mais do que em 2022 (mais 172,35 milhão de cabeças). O Paraná continua o líder no abate de frangos, com 34,3% do total nacional em 2023. A produção baiana ficou na 9ª colocação no ranking nacional, representando 2,0%, com queda de participação frente a 2022 (quanto detinha 2,3% do abate nacional).

Já em relação aos suínos, em 2023, foram abatidos 292.284 animais na Bahia, em uma queda de 5,3% (menos 16,5 mil cabeças) frente ao recorde de 2022, que tinha sido de 308.801 suínos abatidos. A queda do abate de suínos registrada na Bahia em 2023 foi a primeira desde 2017, encerrando uma série de cinco avanços seguidos. No país como um todo, por outro lado, houve recorde no abate de suínos em 2023, com 57,173 milhões de animais abatidos, 1,3% a mais do que em 2022 (+707,3 mil). Santa Catarina manteve a liderança no abate de suínos, com 29,5% do total nacional em 2023. A Bahia tem a 10ª posição, com 0,5%, mesmo percentual que em 2022. Bahia.Ba